12 de novembro de 2017

Tá chegando o grande dia, LANÇAMENTO DO LIVRO “ECOS DA BAIXADA”

Na próxima terça-feira (14/11) ocorrerá o lançamento da obra intitulada “Ecos da Baixada: coletânea de artigos e crônicas sobre a Baixada Maranhense”. O evento será realizado na sede da AABB (Calhau), a partir das 19 horas. O livro foi organizado pelo escritor Flávio Braga e os textos são assinados por 32 coautores, naturais ou vinculados afetivamente à Baixada Maranhense. A PLÊIADE DO ECOS DA BAIXADA Agnaldo Mota (Pinheiro-Ma) Alexandre Abreu (São Luís-Ma) Alvaro Urubatan-Vavá Melo (São Bento-Ma) Ana Creusa Martins dos Santos (Peri-Mirim-Ma) – Presidente do FDBM Antonio Padilha (São Bento-Ma) Carlos Cesar Paixão (Bequimão-Ma) Chico Gomes (Viana-Ma) Elinajara Pereira Castro (Bequimão-Ma) Eulálio Figueiredo (São João Batista-Ma) Expedito Moraes (Cajari-Ma) Flávio Braga (Peri-Mirim-Ma) – Organizador da obra Francisco Viegas Paz (Peri-Mirim-Ma) Graça Leite (Pinheiro-Ma) Gracilene Pinto (São Vicente de Ferrer-Ma) Hilton Mendonça (Arari-Ma) Jailson Mendes (São João Batista-Ma) João Batista Azevedo (São João Batista-Ma) João Carlos (Matinha-Ma) Joãozinho Ribeiro (São Luís-Ma) José Jorge (Pinheiro-Ma) José Sarney (Pinheiro-Ma) Luiz Alexandre Rapouso (Viana-Ma) Luiz Antonio Morais (Viana-Ma) Luiz Figueiredo (São João Batista-Ma) Luiz Pedro (Baixadeiro Honorário) Manoel Barros (São João Batista) Mauro Rego (Anajatuba-Ma) Natalino Salgado (Cururupu-Ma) Nonato Reis (Viana-Ma) Raimundo Cutrim […]
Facebook
Twitter
Instagram
12 de novembro de 2017

Casa de Cultura Josué Montello oferece vasta programação na 11ª FeliS

Nos dias 15, 16 e 17 várias palestras vão abordar a obra do escritor maranhense. SÃO LUÍS – No ano que marca o centenário de nascimento do autor de Os Tambores de São Luís, a Casa de Cultura Josué Montello (CCJM) participa da 11ª Feira do Livro de São Luís (FeliS) com lançamento de livros, palestras, exposição, oficinas e outras ações inspiradas na obra do escritor. A Casa de Cultura Josué Montello é um equipamento cultural do Estado, vinculado à Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur). Nesta segunda-feira (13) será realizado o lançamento do primeiro volume da Coletânea de crônicas Escritores Maranhenses 1955-1965, às 18h, no Cine Praia Grande, Centro de Criatividade Odylo Costa, filho. São 60 crônicas de Josué Montello sobre personalidades, fatos históricos e curiosidades relevantes da cultura literária maranhense, originalmente publicadas no Jornal do Brasil na coluna Areia do Tempo. O segundo volume da coletânea será lançado até o final do ano por meio da parceria da CCJM e Casa do Autor Maranhense, com apoio cultural da Cemar. Outro livro lançado na 11ª FeliS, na sexta-feira (17), é Cais da Sagração, reeditado mais de quatro […]
Facebook
Twitter
Instagram
8 de novembro de 2017

A maior obra literária da Baixada Maranhense vem aí! Lançamento do livro “Ecos da Baixada”.

Capa do livro Ecos da Baixada Na próxima terça-feira (14/11) ocorrerá o lançamento da obra intitulada “Ecos da Baixada: coletânea de artigos e crônicas sobre a Baixada Maranhense”. O evento será realizado na sede da AABB (Calhau), a partir das 18 horas. O livro foi organizado pelo escritor Flávio Braga e os textos são assinados por 32 coautores, naturais ou vinculados afetivamente à Baixada Maranhense. Flávio Braga, organizador do livro A mencionada coletânea inaugura o catálogo de publicações do selo editorial “edições FMDB”, projeto literário concebido pelo Fórum em Defesa da Baixada Maranhense (FDBM), entidade da sociedade civil, sem fins lucrativos, com atuação na Capital e nos municípios da Baixada Maranhense e do Litoral Ocidental Maranhense. A publicação congrega uma plêiade de escritores baixadeiros, uns noviços e outros já consagrados no mundo das letras, amantes de sua região de origem, que, a despeito da riqueza natural, da diversidade multifacetada de mar, rios, lagos, terra, campos, flora e fauna, de ostentar uma riquíssima cultura – até um sotaque peculiar, um léxico de palavras únicas – continua amargando o esquecimento e um desenvolvimento espasmódico que alcança, só precariamente, a sua gente laboriosa. […]
Facebook
Twitter
Instagram
6 de novembro de 2017

Arte de cuidar, arte para viver

Por Natalino Salgado Filho* Natalino Salgado observa que a arte na formação médica tem o propósito de humanizar A palavra medicina é originária do latim, ars medicina, que significa, literalmente, a arte de curar. Pergunto-me se ainda cabe o sentido de arte na medicina do século XXI. Na primeira metade do século, passado olhava-se o médico como alguém que detinha um saber e o exercia com arte. Os jornais dos anos 1920-30 registravam ações médicas com assombro e o exercício curativo quase como um ato sobre-humano. À medida que os serviços de saúde se tornaram mais acessíveis a um maior número de pessoas, o aumento da tecnologia utilizada nos hospitais tornou o médico um manipulador de equipamentos sofisticados e a mudança do perfil das doenças se alterou das epidemias infeciosas para cronicidade, quase que resultante dos estilos de vida das pessoas. Por essa perspectiva, a ideia de arte médica aparentemente caiu em desuso, perdeu-se parte da admiração reverente. A medicina moderna é fascinante, não há dúvida, desde a incrível capacidade de detectar uma infinidade de problemas de saúde, operações robotizadas e realizadas à distância. Com as vacinas, sinalizou-se para a cura […]
Facebook
Twitter
Instagram