8 de julho de 2019

Polícia Civil aumenta eficiência na solução de homicídios

Os casos de mortes violentas na Região Metropolitana de São Luis alcançaram 51% de solução em 2018, segundo a Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP). Ou seja, mais da metade destes crimes no período tiveram a autoria indicada com a prisão dos suspeitos. O índice ultrapassa o de 2017, que pontuou 48%. O avanço é fruto de investimentos do Governo do Estado na reestruturação da Segurança Pública que inclui aquisição de novos e modernos equipamentos com tecnologia de ponta e estrutura física adequada. Cresceu, também ,o número de atendimentos realizados no local da ocorrência. Enquanto em 2017, a polícia esteve em 70% dos locais de homicídios, em 2018 esse índice cresce para 76%. A estatística refere aos casos investigados nos municípios de Raposa, Paço do Lumiar, São José de Ribamar e a capital, São Luís. O trabalho investigativo tornou-se mais qualificado com a implantação da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP). O órgão integra a estrutura da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) e funciona desde 2015, primeiro ano da gestão Flávio Dino. A Polícia Civil passou a contar com o Plantão de Homicídios e a […]
Facebook
Twitter
Instagram
26 de junho de 2019

Governador Flávio Dino assina demissão de Tiago Bardal dos quadros da Polícia Civil

Delegado Tiago Mattos Bardal O governador Flávio Dino assinou nesta terça-feira (25) o ato de demissão do agora ex-delegado Tiago Mattos Bardal dos quadros da Polícia Civil do Estado do Maranhão. O documento agora segue para publicação no Diário Oficial. Bardal respondia a um processo administrativo por desvio de conduta. Ex-superintendente da Secretaria de Investigações Criminais (Seic), ele é acusado de envolvimento em diversos crimes. As investigações da Seccor e o Gaeco, apuraram que o ex-delegado mantinha relações com quadrilhas de assaltantes de bancos no interior do Maranhão e recebia propina para evitar as prisões dos chefes. Contra Bardal ainda pesaram acusações de extorsão a comerciantes e envolvimento com organização criminosa que praticava roubos de cargas e contrabando de mercadorias, sobretudo, cigarros e whisky. Tiago Bardal, que é advogado, encontras-se preso preventivamente em uma cela especial na Delegacia da Cidade Operária, por decisão do juiz Ronaldo Maciel, da 1ª Vara Criminal de São Luís, confirmada por unanimidade da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão desde novembro do ano passado. Na semana passada, o Superior Tribunal de Justiça, por decisão do ministro Reynaldo Soares da Fonseca, negou, habeas […]
Facebook
Twitter
Instagram
13 de novembro de 2018

Enfermeira que matou cão em São Luís vai pagar multa de R$ 20 mil

A enfermeira Ana Giselly Atan, acusada de atropelar em agosto deste ano dois cães em São Luís, foi condenada pela Justiça do Maranhão a pagar uma multa de R$ 20 mil pela morte da cadela Duquesa e as lesões causadas ao cão Pepe. A audiência foi realizada na nesta segunda-feira (12) na capital. De acordo com a decisão, o valor será destinado ao Hospital Veterinário Universitário da Universidade Estadual do Maranhão (Uema). Além da quantia, a enfermeira deverá pagar outra multa no valor de cinco salários-mínimos que serão revertidos para uma instituição filantrópica, que ainda será definida. A audiência teve a participação do promotor do Ministério Público do Maranhão (MPMA), Fernando Barreto. O caso aconteceu em 14 de agosto no bairro Residencial Pinheiros, na capital. Imagens da câmera de segurança de uma residência mostraram o momento em que Ana Giselly atropelou os dois cães da raça pastor alemão. O vídeo mostra o carro de Ana Giselly acelerando e passando por cima dos cães Duquesa e Pepe. Os cachorros sofreram inúmeros ferimentos e somente Pepe conseguiu sobreviver. Após o atropelamento, a Ana Giselly foi afastada do cargo de enfermeira na Empresa Maranhense […]
Facebook
Twitter
Instagram
18 de outubro de 2018

Ricardo Murad será transferido para Pedrinhas e deve ficar preso por 5 dias

A Polícia Federal confirmou a prisão preventiva do ex-secretário de Saúde Ricardo Murad. Ele deverá ficar detido por cindo dias em uma das celas, do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís. Ricardo se apresentou espontaneamente, na manhã desta quinta-feira (18), na Sede da Polícia Federal, localizada no bairro da Cohama. A PF deflagou operação onde tem o objetivo de cumprir 19 mandados de Busca e Apreensão, oito de prisão Temporária e um de prisão
Facebook
Twitter
Instagram