19 de Maio de 2018

Empresa citada em corrupção já recebeu R$ 7,8 milhões e obra da Ponte do Pericumã se arrasta

  Segue a passos de cágado a obra de construção da Ponte Rodoviária sobre o Rio Pericumã, localizada na MA-211, no trecho Bequimão-Central do Maranhão. Sob responsabilidade do Consórcio Epeng/FN Sondagens, a construção custou, segundo contrato assinado pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra), R$ 68.342.637,42. Desse total, foram pagos R$ 7,8 milhões. Mas a obra ainda está na fase de fundações. Segundo Clayton Noleto, titular da Sinfra, as vigas estão sendo transportadas até o canteiro de obras. Corrupção A Epeng pertence a Francisco Antelius, maranhense preso em 2016 no Tocantins, no bojo da Operação Ápia, da Polícia Federal, que disse ter identificado fraudes em contratos de terraplanagem e pavimentação em 29 rodovias do estado vizinho. De acordo com os federais, o esquema foi realizado entre os anos de 2013 e 2014, período durante o qual foram desviados cerca de 25% dos valores de um empréstimo internacional de R$ 1,2 bilhão ao Estado do Tocantins – com recursos do BNDES envolvidos. A polícia acredita que os desvios chegam a R$ 200 milhões, dinheiro que teria sido repassado às empresas contratadas – a Epeng, inclusive – mesmo sem a conclusão das obras contratadas […]
Facebook
Twitter
Instagram
16 de Maio de 2018

A estrada do Peixe não passou de promessa de Flávio Dino

O cenário é deplorável com veículos presos e os produtores prejudicados com a impossibilidade de trafegar Veja o que a gestão Flávio Dino fala no site do governo sobre essa promessa “Estrada do Peixe abre caminho para o desenvolvimento da Baixada Maranhense”. Agora, vejam nas fotos a situação da tão sonhada estrada do Peixe, que traria desenvolvimento à Baixada Maranhense. As promessas do governador Flávio Dino para melhorar a Estrada do Peixe que liga a cidade de Matinha ao povoado Itans, são iguais ao asfalto colocado em parte da via e que foi feita nas coxas e comemorado pelos comunistas como uma obra histórica. Com as fortes chuvas que caem na região da baixada maranhense, o “asfalto sonrisal” já desapareceu e não durou sequer um ano. Colocado em abril do ano passado, o asfalto deu lugar para um grande lamaçal. Hoje, o povoado produz 1,7 mil toneladas de peixes rendendo mais de R$ 4 milhões de reais, anualmente. As péssimas condições da estrada está prejudicando as 74 comunidades pesqueiras e moradores de Itans e de mais 13 povoados. No total, são mais de sete mil pessoas prejudicadas com a estrada. E quem sofre […]
Facebook
Twitter
Instagram
15 de Maio de 2018

Triste realidade: em São João Batista doentes ainda são carregados em redes

Doente sendo levado em rede por familiares e amigos Um leitor enviou ao blog uma cena que ainda insiste em existir no interior do Maranhão, notadamente em São João Batista onde a cena ainda se repete. Se tem ambulância, deve continuar no prego. Os doentes são carregados por familiares e amigos em redes. A maneira como a pessoa humana é tratada quando necessita de atendimento de saúde, mostra a triste realidade da administração pública em zelar por esse direito garantido constitucionalmente. Descaso, negligência e principalmente a falta de respeito com os cidadãos é um assunto que merece atenção, uma vez que nosso bem maior está em discussão, nosso bem-estar, nossas vidas. Quando falamos em saúde, não estamos apenas tratando do atendimento hospitalar médico ou de quando a pessoa precisa ir ao posto de saúde ou centro especializado ou hospital para atendimento. Saúde é bem mais que isso. Sendo a saúde pública um direito social e caso realmente os recursos destinados para tratar as doenças, realizar a prevenção, bem-estar, físico, mental e social fossem integralmente aplicados e fiscalizados a qualidade de vida da população seria outra.  
Facebook
Twitter
Instagram
14 de Maio de 2018

Roberto Rocha vai impetrar representação contra aplicativo “Detector de Corrupção”

Senador Roberto Rocha O senador Roberto Rocha (PSDB-MA) vai impetrar representação judicial contra o aplicativo “Detector de Corrupção”, por entender que é indevida a inclusão de seu nome, que não possui nenhum inquérito ou responde a processos na Justiça ligados à atos de corrupção. “Dou um crédito de boa-fé aos autores do aplicativo, mas informo que tomarei medidas judiciais caso mantenham meu nome, associado a suspeitas de corrupção”, afirmou o senador, para quem o problema reside no fato do aplicativo não fazer distinção entre diferentes situações, como uma simples investigação, de ordem administrativa, de uma condenação em última instância. O senador é citado em um único inquérito que trata sobre prestação de contas eleitorais de 2014, que já foi julgada e aprovada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, inclusive com parecer favorável do Ministério Público. “Trata-se de um caso de jus esperneandi, como dizem no meio jurídico, de um adversário político inconformado com a derrota. Como pode isso, que nada tem a ver com corrupção, estar sendo usado para denegrir o meu nome?”, afirmou. A denúncia foi apresentada em 2017 contra Roberto Rocha, arquitetada por adversários políticos, apenas para buscar […]
Facebook
Twitter
Instagram