22 de maio de 2018

Plataforma de adesão a acordo das perdas da poupança já está no ar. Veja os cuidados para não cair em golpes

Começou a funcionar, nesta terça-feira (dia 22), a plataforma on-line de adesão ao acordo que vai restituir as perdas da poupança a quem tinha dinheiro aplicado na caderneta à época dos planos econômicos Bresser (1987), Verão (1989) e Collor II (1991). O endereço virtual, criado pela Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), está diponível aqui. Os pagamentos começarão a ser feitos em até 15 dias após a validação das instituições financeiras. O dinheiro será creditado em conta corrente. Esse acordo prevê o ressarcimento a todos os poupadores que ingressaram na Justiça com ações individuais ou que executaram sentenças de ações civis públicas ou coletivas movidas por entidades como o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), dentro dos prazos legais. Mas vale lembrar que, ao assinar o acordo, cuja adesão é voluntária, o interessado abrirá mão da disputa judicial. Na tentativa de proteger os poupadores que têm dinheiro a receber, o Idec alerta para alguns cuidados a seguir, a fim de evitar a ação de golpistas. Confira: 1) Não aceite a oferta de terceiros O instituto informou, por exemplo, que não entra em contato por telefone com nenhum poupador para adesão […]
Facebook
Twitter
Instagram
11 de maio de 2018

Situação do PT se tornou simples como o ABC

A situação política do PT se complica a cada dia. De tão complicada, vai ficando simples. Simples como o ABC. Existe o Plano A: Lula. Está preso em Curitiba. Existe o Plano B: Jaques Wagner. É investigado num caso que envolve R$ 82 milhões em propinas e caixa dois da Odebrecht e da OAS. Existe o Plano C: Fernando Haddad. Acaba de ser denunciado sob a acusação de uso eleitoral de R$ 2,6 milhões em propinas extraídas da Petrobras pela construtora UTC. É de dar pena a encrenca em que se meteu o petismo. Não sabe se escolhe um vice para arrastar a bola de ferro do presidenciável preso ou se substitui Lula por um poste antes que a Justiça Eleitoral carimbe em sua biografia o título de ficha-suja. Trata Ciro Gomes com os pés mesmo sabendo que não dispõe de nenhuma boa alternativa à mão. Se o PT tivesse algo novo a oferecer, já teria aparecido alguém sugerindo que o partido fechasse para balanço pelo menos até a convenção de julho. Os companheiros conseguiram demonstrar que agremiações partidárias também podem falir. O partido da estrela vermelha foi à breca.
Facebook
Twitter
Instagram
9 de maio de 2018

No Brasil, dá-se demasiada importância ao marketing e subestimam-se as estratégias de campanha

  As equipes de marketing de certos candidatos cometem o mesmo erro básico: apresentam os candidatos de forma demasiadamente racional e autocrática. Todo o foco é no “eu fiz”, “eu resolvo” e “eu farei”. O pronome pessoal singular “eu” tem um amplo domínio na comunicação dos respectivos programas de TV. A racionalidade das propostas e programas de governo não vem devidamente ladeada pelo necessário aspecto sensível da interrelação entre comunicador e alvo da comunicação, que nunca é um objeto passivo. Qualquer estudante de sociologia ou política sabe que a sociabilidade brasileira se define mais pela sensibilidade e emotividade do que pela racionalidade. Assim, uma boa proposta de governo deve servir de pretexto para um bom discurso político que seja capaz de tocar a alma, a sensibilidade e os sentimentos do eleitor.   Ao que tudo indica, a singularidade do candidato se assenta sobre dois elementos vinculados a uma estratégia de comunicação e de relacionamento político com o eleitorado, muito bem definidos. O primeiro pode ser caracterizado como ação pastoral. Esta técnica de comunicação e de abordagem das pessoas, muito usada pelas igrejas cristãs, foi trazida para a esfera da campanha […]
Facebook
Twitter
Instagram
4 de maio de 2018

A baleia branca do dinheiro sujo

O doleiro Dario Messer, apontado como “doleiro dos doleiros” e centro do esquema de lavagem de dinheiro desbaratado pela Polícia Federal Deflagrada ontem pela PF, a Operação Câmbio, Desligo – cujo alvo é o “doleiro dos doleiros” – promete revelar esquemas ainda maiores que a Lava Jato Deputados e senadores estão debruçados sobre a decisão de ontem do Supremo Tribunal Federal (STF), determinando o fim do foro especial para crimes cometidos fora do mandato ou sem relação com ele. Na forma como foi tomada, ela deixa margem mesmo a um sem-número de dúvidas e questionamentos. Mas nossos parlamentares deveriam mesmo era ficar preocupados com Operação Câmbio, Desligo, deflagrada ontem pela Polícia Federal (PF), sob o comando do juiz Marcelo Bretas. A operação tem como alvo uma rede de 53 doleiros, denunciada pelos delatores Vinicius Claret (codinome “Juca Bala”) e Cláudio Barbosa (“Tony”), cujo centro é ninguém menos que o carioca Dario Messer, uma espécie de “doleiro dos doleiros” que opera desde os anos 1990 como uma espécie de Banco Central da lavagem de dinheiro. Messer é um personagem capaz de aparecer com destaque como sócio do ex-jogador Ronaldo Nazário, amigo […]
Facebook
Twitter
Instagram