Desembargador, Lourival Serejo, lança livro de crônicas

A capa expõe tela do pintor maranhense Jesus Santos. (Foto: Ribamar Pinheiro)

O lançamento acontece nesta quinta-feira (23), às 18h, na Academia Maranhense de Letras

“Mistérios de uma cidade invisível”, o título da crônica que dá nome ao livro do escritor, poeta e jurista, membro da Academia Maranhense de Letras, desembargador Lourival Serejo, remete aos 400 anos de histórias, lendas e mistérios da cidade de São Luís.

O livro reúne noventa crônicas que foram publicadas nos jornais O Estado do Maranhão, O Imparcial e o Jornal do Maranhão (da arquidiocese), no período de outubro de 2011 a dezembro de 2017. “A escolha do título desta compilação é uma homenagem à cidade de São Luís, onde resido desde 1969”, explica o autor, natural de Viana (MA). A capa do livro expõe tela do pintor maranhense Jesus Santos.

Com a premissa de que “ver o invisível é privilégio de poetas”, o escritor mostra nuances de uma cidade onde pairam trajetórias de pessoas ilustres, enigmas e histórias secretas, construídas e vivenciadas durante séculos e gerações. A crônica faz alusão a grandes poetas maranhenses como Ferreira Gullar, José Chagas, Nauro Machado, Bandeira Tribuzzi e Luiz Augusto Cassas e seus olhares perante a cidade.

O autor também desafia o leitor para ver o invisível dessa cidade rica em detalhes e segredos. “Se nos dispusermos a buscar para além da linha de visibilidade, veremos que outra cidade desponta, distinta desta com a qual convivemos”, incita Serejo. O autor aconselha, ainda, que “é preciso ter calma e espírito desimpedido dos tormentos diários para procurar a beleza do invisível”.

“Tanto as realidades como os mistérios de uma cidade – invisíveis ou reais – ficam ao nosso alcance quando um autor possui o dom das duas: o da poesia e o da crônica ao mesmo tempo, caso específico de Lourival Serejo”, afirma o escritor e membro da Academia Maranhense de Letras, José Ewerton Neto, autor do prefácio do livro.

O AUTOR E SUAS OBRAS

O desembargador Lourival Serejo ocupa a cadeira nº. 35 da Academia Maranhense de Letras e é membro fundador da Academia Maranhense de Letras Jurídicas, da Academia Imperatrizense de Letras e da Academia Vianense de Letras.

Lourival Serejo publicou mais 22 obras, são elas: Rua do Porto (1997), O Presépio Queimado (1998), Contribuições ao Estudo do Direito (1998), Do Alto da Matriz (2001), O Baile de São Gonçalo (2002), Do Alto da Matriz, 2ª Edição (2004), Direito Constitucional da Família, 2ª Edição (2004), As Provas Ilícitas no Direito de Família (2004), Na Casa de Antônio Lobo (2006), Na Casa de Clóvis Bevilácqua (2007), A Família Partida ao Meio (2007), Da Aldeia de Maracu à Vila de Viana (2007), A Ética como Paradigma de Ativo Judicial (2010), Formação do Juiz, anotações de uma experiência (2010), Temas e Temáticas Jurídicas (2011), Entre Viana e Viena, 100 crônicas escolhidas (2012), Pescador de Memórias (2013), Aluísio Azevedo Sempre (2013), Novos Diálogos de Direito de Família (2014), Direito Constitucional da Família, 3ª Edição (2014), Direito Eleitoral (2016) e Casablanca (2016).

Facebook
Twitter
Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *