VLT DA BAIXADA! Propaganda do governo em peças de ponte é questionada na Justiça

O MDB protocolou ontem no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão uma representação contra a propaganda do governo Flávio Dino em caminhões que carregam peças metálicas para uma ponte que ainda nem saiu do chão, sobre o Rio Pericumã.

Apelidada de “VLT da Baixada” (saiba mais), a caravana de carretas transformadas em outdoors para promoção da gestão comunista percorreu diversos municípios anunciando uma obra que já custou quase R$ 8 milhões aos cofres públicos e ainda não passou da fase de fundações (reveja).

Para o MDB, o governo Flávio Dino abusa da propaganda com objetivo eleitoral

“Ora, qual necessidade haveria desfilar pelas estradas da baixada maranhense com dezenas de carretas carregadas de peças para uma ponte onde as obras nem sequer iniciaram e com enormes faixas de publicidade divulgando os feitos do Governo? A princípio, não se cuida apenas de transporte de estruturas para suposta obra, mas sim uma clara propaganda por centenas de quilômetros (cerca de 500) dentro do território
maranhense. Resta claro, assim, que tal ato político é utilizado de maneira abusiva para que o Representado beneficie-se dos meios publicitários do Estado do Maranhão para a promoção em prol de sua candidatura à reeleição ao cargo de Governador do Estado do Maranhão. Caracterizado, portanto, o ilícito eleitoral passível de
multa”, destaca a representação emedebista (baixe aqui a íntegra).

Acusou o golpe

Ao tomar conhecimento da ação, o governador Flávio Dino acusou o golpe rapidamente.

Ciente do abuso – e de que certamente a propaganda deverá ser vetada pela Justiça Eleitoral – ele afirmou que o grupo Sarney é contra a obra. Tentou fazer parecer que a ação tem o objetivo de forçar a paralisação dos trabalhos.

Veja:

Ex-juiz federal, Dino deveria saber que uma representação por propaganda eleitoral antecipada não tem qualquer poder de fazer parar uma obra.

Ou talvez ele saiba, mas se faça de desentendido para melhor passar.

Em tempo: veja abaixo como estava a “obra” da ponte ainda no mês de maio.

Fonte: gilbertoleda.com.br
Facebook
Twitter
Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *