Crise no Governo: Oposicionistas repercutem denúncia de Cutrim

Depois do bombástico discurso do deputado estadual Raimundo Cutrim (PCdoB) que, na manhã desta quarta-feira (07), afirmou que alguns dos secretários do Governo Flávio Dino, que são candidatos nestas eleições, estariam cometendo crimes eleitorais, os deputados oposicionistas também comentaram a grave denúncia.

O primeiro foi o deputado estadual Eduardo Braide (PMN). O parlamentar lembrou de uma das inúmeras promessas mentirosas feitas pelo governador Flávio Dino (PCdoB).

“Lembro-me que quando da campanha, o atual governador chegou a usar a frase que “os Leões nunca mais voltariam a rugir”, principalmente na utilização dos recursos públicos. E o que a gente percebe, talvez seja o Governo de toda a história do Maranhão que já passou que mais terá secretários candidatos. E o mais grave, não só em relação aos números, mas em relação aos métodos que vêm acontecendo, que vossa excelência tão bem declinou aí da tribuna”, afirmou Braide.

O deputado estadual Sousa Neto (PROS) também parabenizou Raimundo Cutrim pela coragem do pronunciamento e lamentou como os deputados governistas vão sendo tratados na gestão comunista.

“Isso serviu mais uma vez para mostrar a cara do Governo. O deputado Raimundo Cutrim acabou de mostrar aqui, deu uma aula como os deputados aliados são tratados. Além disso, ele fez uma denúncia gravíssima, onde se tem documentos que comprovam que notas foram atestadas sem verificar se o serviço foi executado. Isso é gravíssimo”, disse Sousa Neto.

Edliázio Júnior (PV) seguiu no mesmo tom, reafirmando que o governador apenas mentia quando afirmava que mudaria a política que seria adotada no Maranhão e o tratamento dado aos deputados.

“As suas palavras aqui nesta tribuna são emblemáticas, uma vez que está falando de um aliado, de um correligionário do governador do Maranhão. Vossa excelência não faltou com a verdade, em momento algum. Bem diferente do seu colega de partido, o governador, que talvez seja o governador da história que mais mentiu em todo País. Ele disse que a Oposição seria tratada de forma igualitária com os deputados govenristas, que deputado não ia ter cor partidária, que as emendas seriam respeitadas. E hoje, a gente vê secretário que não tem mandato, enquanto deputado aqui que fica votando medidas impopulares, aumentando imposto, votando contra professor, fica mendigando para conseguir autorizar suas emendas, secretário fica sorrindo do desgaste dos colegas aqui e tem emenda à vontade”, salientou Edilázio.

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) foi outro que não poupou críticas. O parlamentar lembrou que foi da base governista, mas depois que percebeu que se tratava de um governo de enganação, seguiu para a Oposição.

“Permaneci também dois anos na base do governo e sofri retaliações por falar o que eles não gostariam de ouvir. E saiba deputado Raimundo Cutrim, que hoje estou muito bem, fazendo oposição de forma responsável, coerente a esse governo desastroso, que falseia a verdade, que falta com a verdade. Qual a mudança que o governador Flávio Dino implementou? Já que ele abominava as velhas práticas políticas. E hoje ele permanece com a mesma ou as mesmas velhas práticas políticas. A mesma. E dá uma de João sem braço, ele é omisso, é covarde e não se posiciona. Deputados da base nesta Casa são leais, fiéis aos projetos do governo, à base do governo e são tratados a pão e água, e são humilhados, e são ultrajados”, pontuou.

O discurso já teve repercussão no Palácio dos Leões, resta saber qual será a postura adotada pelo governador Flávio Dino.

É aguardar e conferir.

Facebook
Twitter
Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *