VEREADORES DE SANTA RITA BUSCAM SOLUÇÃO PARA FALTA D’ÁGUA EM REUNIÃO COM DIRETOR DA CAEMA

OBJETIVO PRINCIPAL É SOLUCIONAR O PROBLEMA CRÔNICO DA FALTA DÁGUA QUE AFETA A POPULAÇÃO HÁ DÉCADAS, ALÉM DA COLOCAÇÃO DE CAMINHÃO PIPA PARA AMENIZAR A FALTA DO LIQUIDO DURANTE O PERÍODO DE CONCLUSÃO DOS SERVIÇOS.
Em Santa Rita, quase que diariamente a população vem sofrendo com a falta d’água em suas torneiras.
Mudam-se gestores governamentais e presidentes da CAEMA, entretanto o problema permanece, mas para reverter esta triste realidade vereadores se deslocam a sede da companhia. Durante o encontro, os vereadores Uthan Avelino, Fredilson, Evandro, jancimauro, bedeu, Reginaldo, Lucas e Arlindo, fizeram suas reivindicações, e escutaram dos diretores da empresa explicações do que está sendo feito para regularizar a falta do líquido nas residências.
A visita dos parlamentares com o presidente da CAEMA, Carlos Rogério, na capital do estado tem como objetivo principal solucionar o problema crônico da falta dágua que afeta a população santarritense há décadas, além da colocação de caminhão pipa para amenizar a falta do liquido durante o período de conclusão dos serviços.
“Acreditamos que é nosso dever como cidadãos tentar resolver a falta d’água na cidade que não pode ficar sem abastecimento. Sabemos que o governador do estado está empenhado em resolver esse problema, mas queremos saber quando a situação será normalizada”, disse o presidente da Câmara, vereador Fredilson..
Com um sistema de abastecimento construído em meados dos anos 80 para suprir a demanda de no máximo 15 mil habitantes, atualmente a estação de tratamento d’água se encontra defasado desde sua concepção inicial no leito do rio Itapecurú, até a quantidade coletada, tratada, armazenada e distribuída para os consumidores.
Nos últimos trinta anos a cidade teve um expressivo crescimento urbano, prosperou, evoluiu e a companhia parou no tempo, sem qualquer investimento no setor.
Atualmente com cerca de 170 m³ de vazão d’água hora, a meta da estatal é chegar a 300 m³ do líquido quando os serviços estiverem concluídos. No cronograma, substituições de bombas, novas ligações domiciliares de água, implantação de medidores e hidrômetros para evitar com que as perdas de água possam acabar gerando falta de abastecimento na cidade, entre outras melhorias estão sendo executadas na ETA de areias.
Para os serviços foram investidos R$ 1,9 milhões, beneficiando mais de 14,8 mil famílias.
O prazo para conclusão da obra fora prorrogado de dezembro para abril de 2018. Segundo a companhia 71% dos serviços já foram executados.
Facebook
Twitter
Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *