ASSEMBLEIA LEGISLATIVA: Estado de saúde do presidente Humberto Coutinho intensifica movimentações de deputados

Já é grande a movimentação de bastidores no Poder Legislativo uma vez que o presidente da casa pode ser obrigado a deixar o posto para tratar exclusivamente da sua saúde

Nenhum deputado, claro, fala abertamente sobre o assunto até por razões éticas, mas o agravamento do estado de saúde do presidente Humberto Coutinho (PDT) tem levado os parlamentares a se movimentarem intensamente nos últimos dias.

Caso o deputado-presidente seja obrigado a renunciar o mando para tratar exclusivamente da saúde ao lado dos seus familiares, haverá abertura de um processo de eleição para a escolha de um novo presidente do Poder Legislativo maranhense.

É difícil afirmar com 100% de certeza quem seria o favorito a esta altura do campeonato, mas o atual vice-presidente Othelino Neto (PCdoB) desponta com grandes chances, indiscutivelmente.

Em primeiro lugar, o deputado é aliado de primeira hora do Palácio dos Leões, um dos maiores defensores do governo na Assembleia Legislativa do Maranhão e sempre faz os contrapontos mais radicais com a oposição.

Em segundo lugar, tem ótimo trânsito com os seus pares e sempre que foi obrigado a assumir a condição de presidente no lugar de Humberto Coutinho tirou de letra. Não há um deputado que reclame do tratamento que Othelino Neto dispensa aos seus pares e isso conta bastante para uma eventual candidatura sua a presidente da casa.

Em terceiro lugar, e talvez o mais importante, é que Othelino já é o vice-presidente e na necessidade de assumir a titularidade do cargo porque não poderia ser logo alçado a tal condição e, dessa forma, evitar uma disputa na base governista?

Outros nomes

Outros dois nomes também lembrados para presidente do Palácio Manuel Beckman em situação extraordinária são Rogério Cafeteira (PSB) e Rafael Leitoa (PDT).

Rogério é o atual líder do governo, mas lhe falta a habilidade necessária para eventualmente ter que assumir o comando da Assembleia Legislativa, já, ao que parece, não tem lá muita capacidade para aglutinar apoio em torno de si.

Já Rafael Leitoa, embora seja suplente, numa eventual saída de Humberto Coutinho assume a titularidade do cardo e pode virar presidente sim, até porque representa uma Região importante do estado e pode ser a moeda de troca, com o governo, para garantir a sua reeleição.

Corre por fora ainda o nome do deputado licenciado Neto Evangelista, que não está no centro do articulação, mas possui características que o ajudam a chegar à presidência da casa se for chamado para tão honrosa missão.

Enfim, por enquanto é isso o que rola nos bastidores da Casa do Povo em relação a uma eventual necessidade de mudança de comando…

Facebook
Twitter
Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *